Pesquisar este blog

Utilize os MARCADORES no lado direito para facilitar sua navegação pelo blog.

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Crepúsculo dos Ídolos: missão cumprida.

Sensacional!

Sim, esta é a palavra com a qual devemos começar esta resenha sobre o Crepúsculo dos Ídolos em Monte Alto no último dia 16 de outubro.

A ação teve como frente de abertura o bate papo que, inicialmente, seria entre filosofia e literatura. No entanto, quando percebemos, o assunto já havia evoluído de tal maneira que englobara filosofia, literatura, artes, cultura caipira, música, ética, e muita troca de idéias e experiências entre os participantes.

Oficialmente, 4 convidados. Mas ao decorrer dos fatos, mais de 15 pessoas se entrelaçavam no debate. Uma presença inesperada marcou nossa surpresa. A vinda, meio que às pressas, da professora e orientadora do curso de filosofia da faculdade São Luis de Jaboticabal. A professora Neuza, com todo seu carinho já costumeiro, demonstrou bastante interesse pelo nosso trabalho. O papo estava tão bom e acalorado, que quando percebemos já se havia ultrapassado 1h do tempo normal. Nem a chuva torrencial conseguiu atrapalhar o momento.

Agora, um passo adiante. Vamos falar das bandas e suas apresentações.


Que Miras Chicón
O duo band Que Miras Chicón, (Monte Azul Paulista) abriu as festividades com maestria. Danilo (banjo e vocal) e Thaysa, nosso querido casal punk country, caprichou no repertorio e matou a pau a vontade de tocar no singelo palco do anfiteatro. E, apesar do pequeno público, não teve um que deixou de comentar a qualidade e diversidade da banda. Uma bela união entre o Coletivo CULTURAMA e o Coletivo Matuto.
Íbis

Em seguida, um pouco mais punk e de formação nova, Íbis! A banda “carro chefe” do Coletivo CECAC Parquim de Serrana demonstrou sua capacidade estratégica com uma certeira transferência de cargos. Thiaguinho, que normalmente lidera sua Les Paul clássica, migrou para a bateria. Em seu lugar, Ricardo, que deixou o baixo para o novo integrante Paulinho. A vocalista Vanessa... Bom, a Vanessa continua em seu devido posto.

O Íbis fez uma belíssima apresentação em Monte Alto com seu novo line up, e com um repertório mais que apropriado.

Toda esta força despendida e investida pelos três coletivos, CECAC, CULTURAMA e Matuto, demonstram que nossa proximidade caminha, cada vez mais, para uma simetria e afinação perfeitas. Parabéns a todos os envolvidos.

Gostamos também da presença de colaboradores do Coletivo Colombina de Taquaritinga SP que aparecem para dar um alô. Valeu mesmo pela presença. Estamos juntos!

...Continuando com as bandas.

Pesadello
A terceira apresentação ficou nas mãos da lendária banda Pesadello, de Guariba. Markão (guitarra e vocal), Luizão (baixo e vocal) e Flávio (batera), deixaram a todos de boca aberta, chovendo clássico atrás de clássico, como Encha Sua Cabeça de Rock e O Rock Destrói a Cidade. Uma banda com 26 anos de estrada não poderia ter feito melhor.

No auge da festa, quando nos demos conta do que estava acontecendo, praticamente todos os músicos já estavam encima do palco tocando homenageando Ramones e Cólera, e mandando um solo cover do Matanza.

Havia mais câmeras, filmadoras e equipamento de mídia do que pessoas. Pura energia eletromagnética de raios, trovões e flashes suando a todo instante.
Corvo de Vidro
A chave do cadeado foi entregue às mãos de Allan Belíssimo (guitarra e voz), Danilo “Ratão” (baixo e voz) e João Francisco (bateria e voz). Os integrantes da banda Corvo de Vidro (Ribeirão Preto) se apresentaram em grande estilo, fazendo, mais uma vez, o público acreditar em seu trabalho. Suas investidas com o movimento Garrafão Underground em sua cidade representa muito talento e confiança.


Varal de Poesia
Contamos também com os maravilhosos trabalhos de todo um pessoal do país que enviaram suas poesias para serem expostas. O público adorou a proposta, e vários nos perguntaram como poderia participar com suas artes em forma de palavras.

No final das contas, o Crepúsculo dos Ídolos fortaleceu muito nossos laços entre bandas, coletivos, colaboradores e parceiros no cenário cultural, não só em Monte Alto, mas em toda a região.



Fica aqui o agradecimento especial e muito feliz por parte do Coletivo CULTURAMA MACC a todos os envolvidos direta e indiretamente nesta ação maravilhosa que se tornou o Crepúsculo dos Ídolos.

Origado a:
Banda Pesadelo: Markão, Luizão e Flávio; Iron V. King: Sandra; Banda Íbis: Vanessa, Ricardo, Thiaguinho e Paulinho; Rosana; André; Mozzambani; banda Corvo de Vidro: João Francisco, Danilo “Ratão” e Allan Belíssimo; Professora Neuza (Faculdade São Luis de Jaboticabal); Lukas Borela; banda Que Miras Chicón: Danilo e Thaysa Zuccherato; Coletivo CECAC Parquim de Serrana; Coletivo Matuto de Monte Azul Paulista; Coletivo Colombina de Taquaritinga; aos poetas nacionais que enviaram seus trabalhos para serem expostos no Varal de Poesia: Cláudio dos Santos, de Manaus AM; Cláudio Neto; Leonardo Prata, de Vitória ES; Luiz Ramos, de Belo Horizonte MG; Mike Rodrigues, Viçosa MG; Ubiratham; São José do Rio Preto; Escobar Franelas, São Paulo; Luz, Lisboa, Portugal; Heluana Quintas; Lara Melo; Kamila Queiroz, Patos de Minas MG; Camila Visconio, Pirangi SP; Nathalia Pisco, Taiaçu SP; ao FORA DO EIXO e toda sua rede de colaboradores espalhadas pelo país; a FEL (Fora do Eixo Letras) e todos os participantes.
O Coletivo CULTURAMA MACC agradece a absolutamente todos os participantes, convidados, visitantes, músicos, poetas, artistas, colaboradores, gestores e parceiros que nos apoiaram em mais uma ação cultural.


 



 



Obrigado a todos.

2 comentários:

  1. Foi demais esse evento. A iniciativa do Culturama é foda demais: unir música, literatura e artes num mesmo espaço. Algo até simples, mas colocado naquele espaço (o Centro Cívico), com aquele cenário caipira de Monte Alto, e o sol se pondo, é um sabor diferenciado mesmo. Acredito que essa proposta, unida com os coletivos parceiros, vai ganhar força na cidade a cada passo e a contaminação futura é inevitável.

    ResponderExcluir
  2. Agradeço a organização do evento por ter aceitado minha poesia para o varal. sempre que que precisar estarei por aqui

    ResponderExcluir